Chinesa fica cega depois de maratonar Honour of Kings no smartphone

Sabe quando seus pais te alertam sobre os riscos de se jogar muitas horas em frente a uma tela? Você sabe também quando você ignora os alertas porque acha que nada disso vai acontecer? Depois da história dessa jovem chinesa, tenho certeza que a sua opinião sobre isso vai mudar.

Honour of Kings

A mulher, identificada como Wu Xiaojing, de 21 anos, assumiu ter ficado cerca de 24 horas jogando sem parar. No hospital, seu diagnóstico foi de “oclusão da artéria central da retina”, e os médicos atribuíram a condição ao longo período de exposição a tela. As chances de Wu Xiaojing recuperar a visão do olho direito são de 20 a 35%.

A jovem confessou que havia sido alertada pelos pais, mas que sua compulsividade pelo game Honour of Kings já havia deixado de ser voluntária, e havia se tornado um vício. Ela afirmou que chegava a passar horas sem ir ao banheiro ou se alimentar. Sempre que uma rodada começava, ela dizia para si mesma que aquela seria a última, mas nunca conseguia.

Honour of Kings2

O governo chinês já chegou a taxar esse jogo como “venenoso” pelo seu alto engajamento entre os jovens asiáticos, especialmente chineses, e pelo fator do vício. Só na Ásia, são mais de 200 milhões de jogadores e o jogo segue se expandindo para o ocidente.